•  49
    Externalizando a Reflexão
    Trans/Form/Ação 44 127-150. 2021.
    A principal crítica do internismo a teorias externistas é que elas parecem fazer o conhecimento o resultado de processos que permanecem inacessíveis ao sujeito. Epistemologias externistas buscaram acomodar esta exigência, como é o caso da epistemologia de Sosa. A incorporação das exigências internistas não se faz sem tensões – no caso de Sosa, os mecanismos reflexivos podem ser inacessíveis ao sujeito. Na medida em que buscamos compreender como podemos conhecer e refletir sobre no…Read more
  •  27
    Reframing the Debate between Contextualism and Minimalism
    Proceedings of the 2021 Workshop on Context, 21-22 June 202. 2021.
    The distinction between semantics and pragmatics is often seen as a discussion about where to place pragmatic inferences: while minimalists think that they only come into play after the proposition is grasped, for contextualists, there are already pragmatic processes in the very determination of what is said, leading to ad hoc conceptual adjustments. There is, however, another way to look at this matter: we may keep a sensitive truth-distribution across contexts without ad hoc conceptual manoeuv…Read more
  • Complexe significabilia are the significate of whole sentences, irreducible to what is signified by categorematic sub-sentential components. It has been propounded firstly by Adam Wodeham. Wodeham construes his argument for the postulation of complexe significabilia as a middle way between William of Ockham and Walter Chatton. According to Wodeham, Ockham’s view implies a reflexive theory of mental acts, which goes against the phenomenology of the act of assent. Moreover, it leads to an anti-…Read more
  • Walking through the pandemic
    Keanean Journal of Arts 1 (8): 15-16. 2021.
  • "Acte signifié" / "acte exercé", combien de distinctions?
    In Laurent Cesalli, Frédéric Goubier, Aurélien Robert, Luisa Valente & Anne Grondeux (eds.), Ad Placitum pour Irène Rosier-Catach. pp. 539-544. 2021.
  •  9
    A composição real da proposição mental ockhamiana
    Analytica. Revista de Filosofia 9 (1): 67-92. 2005.
    A linguagem mental explica o caráter significativo das linguagens falada e escrita: seus elementos e estrutura são identificados através de critérios teóricos que servem a este fim. Estes critérios parecem manter uma certa indeterminação em relação aos elementos e estruturas da linguagem mental, se se espera que eles decidam entre diferentes formas de apresentação possíveis. Esta expectativa, contudo, não é razoável dentro da filosofia ockhamiana. A teoria da linguagem mental pode desempenhar os…Read more
  •  14
    A explicação ockhamiana de proposições passadas, ou instruções para um aprendiz
    Analytica. Revista de Filosofia 7 (1): 49-63. 2003.
    Na semântica ockhamiana, o predicado ‘verdadeiro’ deriva de uma outra relação semântica mais fundamental, a relação de suposição. O autor mostra como esta relação de dependência entre dois predicados semânticos figura na análise das condições de verdade de proposições passadas, um modelo que pode ser estendido a proposições futuras e possíveis. O texto procura indicar como a explicação das condições de verdade de proposições possíveis situa a semântica das modalidades aléticas em continuidade co…Read more
  • “Post-truth” is a misleading label: there is no new concept of truth, nor is there a change in what is true. However, there is something new, and bad, happening in our dealings with truth: the lack of trust in institutions dedicated to produce knowledge. In this chapter, I try to explain why this happens. I also address the effects of this lack of trust in the election of a far-right president in Brazil. The changes in our epistemic landscape result from deep-rooted features in human culture, th…Read more
  •  4
    The Metatheoretical Framework of William of Ockham’s Modal Logic
    In Magali Elise Roques & Jenny Pelletier (eds.), The Language of Thought in Late Medieval Philosophy, Springer. pp. 137-147. 2017.
    Ockham has a very particular definition of modality: every term that is predicable of a whole sentence is a modal term. His definition reaches well beyond “necessary,” “possible,” “contingent” and “impossible,” including predicates such as “known” and “believed,” but also “written” and “spoken.” He provides a general framework for inferences including every term covered by his definition of modality. However, there is a proper modal syllogistic in Ockham only for the Aristotelian modalities, tha…Read more
  •  236
    Uma nota sobre uma teoria medieval acerca de inexistentes
    Ética E Filosofia Política 3 109-128. 2018.
    Algumas soluções medievais para o sofisma ´omnis homo de necessitate est animal´ postulam um tipo especial de ser, o ser da essência (esse essentiae), que explica como uma predicação necessária pode ser verdadeira sobre seres cuja existência é contingente. O ser da essência, distinto do ser efetivo (esse actuale), admite apenas propriedades necessárias. Deste traço se seguem duas diferenças em relação a teorias meinonguianas acerca do não ser. Inicialmente, segundo Meinong, o tipo de propriedade…Read more
  •  8
    A Second Naturalization for a Second Nature
    In André Abath & Federico Sanguinetti (eds.), Mcdowell and Hegel, Springer. pp. 177-192. 2018.
    McDowell’s argument to refuse a scientific approach to human rationality is that lawful explanations are unable to account for our rational agency. However, not every scientific explanation is a lawful one. There is another argument to the the same effect: (a) there are distinct inquiries concerning the space of reasons: causal inquiries and constitutive inquiries; (b) they are independent of each other; (c) science addresses only the first sort of questions; (d) therefore, it has no impact on i…Read more
  •  22
    Fiabilismo
    Compêndio Em Linha de Problemas de Filosofia Analítica. 2018.
    A tese central do fiabilismo é que uma crença verdadeira é conhecimento apenas se foi produzida por um mecanismo que tende a gerar crenças verdadeiras. Como tanto o processo que gera uma dada crença quanto sua propensão a produzir crenças verdadeiras podem não ser apreendidos pelo sujeito a quem se atribui o conhecimento, o fiabilismo é uma teoria externista. A principal fonte de críticas ao fiabilismo reside precisamente na desvinculação entre o que torna crenças meramente verdadeiras conhecime…Read more
  •  15
    Contextualismo
    Compêndio Em Linha de Problemas de Filosofia Analítica. 2014.
    Segundo a tese minimalista, todo efeito contextual sobre a avaliação de uma dada sentença resulta ou bem de uma variação nos parâmetros contextuais selecionados por morfemas indexicais, ou bem de uma mu- dança nas circunstâncias de avaliação. O contextualismo coloca dois tipos de desafio a esta tese. Por um lado, em pelo menos alguns casos, diferentes ocorrências de uma mesma sentença parecem ter avaliações divergentes que não podem ser explicadas pela tese minimalista. Por outro, parece haver a…Read more
  •  93
    One of the main motivations for having a compositional semantics is the account of the productivity of natural languages. Formal languages are often part of the account of productivity, i.e., of how beings with finite capaci- ties are able to produce and understand a potentially infinite number of sen- tences, by offering a model of this process. This account of productivity con- sists in the generation of proofs in a formal system, that is taken to represent the way speakers grasp the meaning o…Read more
  •  53
    William of Ockham held in his career two different theories about the nature of concepts. According to the first theory, concepts are forged by the mind and "terminate" the mental acts which produce them. This so called "fictum"-theory was abandoned, and Ockham held another theory, according to which concepts are identified with the mental acts themselves. While I think this is a correct description of the evolution of his philosophy, there is one aspect that has gone so far unnoticed : in his l…Read more
  • Is ‘Deus scit quicquid scivit’ an epistemic sophisma?
    Cahiers de l'Institut du Moyen-Âge Grec Et Latin 77 111-125. 2006.
  •  3
    No Title available: Dialogue
    Dialogue 46 (2): 377-380. 2007.
  •  13
    Intuition et abstraction
    Dialogue 46 (2): 377-380. 2007.
  •  23
    Conteúdo não conceitual, holismo e normatividade
    Kriterion: Journal of Philosophy 45 (110): 238-263. 2004.
  •  25
    Por que agostinho não é um filósofo medieval
    Kriterion: Journal of Philosophy 56 (131): 213-237. 2015.
    Agostinho é um filósofo medieval ou um filósofo antigo? Alguns autores defendem que ele é um filósofo medieval porque desempenhou um papel central na absorção da filosofia grega num quadro teórico cristão. Sua importância na constituição do pensamento cristão é sem dúvida enorme, mas não fornece um bom argumento para uma tese sobre a periodização em história da filosofia. Agostinho é um filósofo antigo porque pertence ao mundo antigo, não ao mundo medieval, e esta fronteira histórica corresponde…Read more
  •  24
    When the World is Not Enough: Medieval Ways to Deal with the Lack of Referents
    with Frédéric Goubier
    Logica Universalis 9 (2): 213-235. 2015.
    According to several late medieval logicians, the use the universal quantifier ‘omnis’ creates the requirement that the sentence refers to at least three items—the principle of sufficientia appellatorum. The commitment is such that, when the quota is not fulfilled, one has to import the missing items from the realm of the nonexistent. While the central argument for this principle, whose origin is Aristotle’s De Caelo, stems from the contrast between unrestricted universal quantifiers and binary …Read more
  •  4
    La théorie ockhamienne de la connaissance évidente porte sur certains aspects causaux qui ont lieu dans l’intellect et produisent l’assentiment à certaines propositions. Les propositions connues de façon évidente sont les propositions connues par les sens, celles dont la connaissance dépend de la seule appréhension des concepts et, de façon indirecte, les conclusions des raisonnements. Dans tous ces cas, l’assentiment à la proposition est causé naturellement par l’appréhension des termes. Si le …Read more
  • Existe uma Resposta Ockhamiana ao Ceticismo?
    Cadernos de História E Filosofia da Ciência 15 (2). 2005.
    A idéia que a teoria ockhamiana da notitia intuitiva tem conseqüências céticas está presente há algum tempo na literatura secundária. Este tema reaparece num recente artigo de Elizabeth Karger. Segundo Karger, o problema central da teoria ockhamiana é que um julgamento pode me parecer evidente e no entanto ser falso, em virtude da intervenção divina – a célebre notitia intuitiva de re non existente. O Venerabilis Inceptor teria tentado evitar o ceticismo, sem sucesso, estipulando que todo conhec…Read more
  •  386
    Does contextualism make communication a miracle?
    Manuscrito 32 (1): 231-247. 2009.
    In this paper, I argue against the thesis suggested by Cappelen and Lepore, according to which if contextualism were true, communication would require many items, and therefore would be fragile; communication is not fragile, and therefore, communication does not demand a large number of conditions, and contextualism is false. While we should grant the robustness of communication, it is not guaranteed by some unchanging conditions, but by different flexible mechanisms that enhance the chances of …Read more
  •  20
    Por que construir uma proposição com coisas? As razões de Gualter Burleigh em 1301